História do Município de Buritis

por Cristhof Luiz Souza Santos — última modificação 20/10/2015 16h26

Oficialmente em meados de 1970 o Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária – INCRA iniciou a implantação de projetos para a colonização do então Território Federal de Rondônia. Em 1974 deu início então à implantação dos projetos de assentamentos Marechal Dutra e Burareiro na região da antiga Vila Ariquemes, a qual foi elevada a categoria de município em 1977. O desenvolvimento da Vila Ariquemes possibilitou a formação de outras cidades na região dando início ao processo de desenvolvimento regional.

Na década de 80, precisamente em 18 de maio de 1988 o INCRA inicia o Projeto de Assentamento Buriti o qual originou a cidade de Buritis no início da década de 90. O município de Buritis foi criado em 27 de dezembro de 1995, onde o então governador do Estado de Rondônia Valdir Raupp de Matos sancionou a Lei 649. Para a formação do município de Buritis foram desmembradas áreas dos municípios de Campo de Novo de Rondônia e Porto Velho. Finalmente em 1 de Janeiro de 1997 o município de Buritis foi instalado.Buritis

História Regional de Buritis

Muitos desconhecem, mas o território rondoniense teve sua exploração iniciada por exploradores como  por exemplo, entre 1647 e 1650 pelo bandeirante paulista Antônio Raposo Travares com sua passagem pelos vales do Guaporé, Mamoré, Madeira e Amazonas. Outra expedição ocorreu em 1723, pelo sargento-mor Francisco de Melo Palheta o qual fez o levantamento do Rio Madeira.

O início da ocupação da região onde situa o Estado de Rondônia tem sua origem com a fundação da aldeia de Santo Antônio do Rio Madeira, localizada na primeira cachoeira do Rio Madeira.

Os rios Madeira, Mamoré e Guaporé formavam uma hidrovia utilizada por embarcações entre 1754 e 1800 surgindo então diversos povoados às margens destes rios. Entre os anos de 1776 e 1783 foi construído o Real Forte Príncipe da Beira no Vale do Rio Guaporé.

A Partir de 1877 iniciou o Primeiro Ciclo de Extração do Látex dando início à ocupação das margens dos rios por seringueiros nos rios Madeira, Mamoré, Guaporé, Machado, Jamari e Cadeias.

No início do século XX foi finalmente construída a Ferrovia Madeira-Mamoré a qual margeava os rios Madeira e Mamoré interligando Porto Velho à cidade de Guajará-Mirim. Em 1907 o governo brasileiro resolveu interligar por meio de telégrafo a localidade de Santo Antônio do Rio Madeira à cidade de Cuiabá.

Abertura da BR 364 e colonização regional

Autorizado pelo então presidente Juscelino Kubitschek em março de 1960, deu início a abertura da Rodovia Federal BR 364 interligando a porção sul da região Norte ao Centro Oeste, Sul e Sudeste do Brasil. A abertura da BR 364 contribui consideravelmente para o aumento do fluxo migratório daqueles que buscavam terras férteis a custo baixo, entretanto neste período deram início as invasões de terras pertencentes à União e dos seringalistas.

Para promover e incentivar a colonização das terras de Rondônia o governo federal em 1970 implantou através do INCRA projetos oficiais de colonização, sendo o primeiro projeto criado em 19 de junho de 1970 na região de Ouro Preto do Oeste.

Com o aumento do fluxo migratório, a partir de 1974 dificuldades surgiram comprometendo o tráfego na BR 364 como, por exemplo, atoleiros e a formação de buracos, onde no período das chuvas uma viagem de Ariquemes à cidade de Cuiabá/MT demorava até semanas.

Em 21 de Janeiro de 1974 o INCRA criou o Projeto de Assentamento Dirigido Burareiro (PAD) na região de Ariquemes onde chegou a assentar 1.556 famílias naquela época em áreas de terras que englobam atualmente os municípios de Ariquemes, Cacaulândia, Rio Crespo, Monte Negro e Campo Novo de Rondônia. No ano de 1978 o INCRA também criou o Projeto de Assentamento Dirigido Marechal Dutra na região de Ariquemes, Cacaulândia e Monte Negro.

A abertura da linha quinze resultado da colonização da região de Monte Negro viabilizou a colonização e exploração das terras do vale do rio Candeias, região esta que deu origem ao município de Buritis.

Povoamento no Vale do Candeias

A região onde se formou o município de Buritis esta localizada as margens do rio Candeias a qual era povoada por seringueiros, retirantes nordestinos no início do século XX. Entre 1900 a 1960 barcos e gaiolas transportavam seringueiros, alimentos e ferramentas através dos rios Madeira, Jamari e Cadeias retornando com cargas de látex.

O extrativismo do látex na região de Buritis durou até a década de 80, onde Wanderlei Rita dos Santos e Natinho Gastão foram alguns últimos seringueiros que residiam às margens do Rio Candeias. As margens do Rio Candeias também foram ocupadas por garimpeiros que exploravam a região extraindo o estanho na década de setenta.

Colonização das terras do Município de Buritis

Na região Sul do estado de Rondônia, em 1987, colonos foram expulsos por ocupar áreas de terras pertencentes à fazenda Santa Ana e com autorização da justiça acamparam na cidade de Cerejeiras. Estes colonos e suas famílias nomearam nesta ocasião Osvaldo Kurpiel, Donizete Pereira da Silva, Guido Fridolino Kinzel, Carlos Roberto Pereira, João Navarro, Neudi Iloi Lorenze, Moacir António Pozzebom dos Santos e outros, formando uma comissão que manteria contato com autoridades do INCRA e governo do Estado a fim de reivindicar seus direitos. Em 1987 parte desta comissão formada por Osvaldo Kurpiel, Paulo Gonçalves, Nozinho Augusto e o deputado estadual Sérgio Carminatto foram recepcionados na residência de senador Olavo Pires onde se reuniram em Brasília com o então presidente José Sarney, ministro da justiça e o ministro da reforma agrária Dante de Oliveira onde foi proposta a criação e implantação de um projeto de assentamento na gleba Buriti localizada no vale do rio Cadeias, na época pertencente ao município de Porto Velho. Este projeto assentaria as famílias de colonos acampadas na cidade de Cerejeiras, sendo então 285 famílias transportadas em caminhões em agosto de 1987 para a cidade de Campo Novo de Rondônia.

Em 18 de maio de 1988, foi assinada a portaria N. 680/88 criando o Projeto de Assentamento Buriti, o qual foi impossibilitado sua implantação devido à criação do projeto de lei que criou o Planafloro. Jerônimo Garcia de Santana, governador do Estado assinou em 14 de junho de 1988 um decreto criando o primeiro Zoneamento Sócio-econômico e Ecológico do Estado de Rondônia desta forma ficando impossibilitada a implantação do Projeto de Assentamento Buriti a qual não permitia que a região fosse colonizada. Enquanto se discutia questões legais no tocante a área, uma epidemia de malária no acampamento das famílias instaladas em Campo Novo de Rondônia fez com que muitos abandonassem o acampamento e migrassem para o povoado de Boa Vista, atualmente Monte Negro.

Em 1989, aproximadamente quarenta famílias despejadas de terras indígenas pertencentes à tribo Uru-Eu-Wau-Wau também foram transferidas da cidade de Jarú para o Projeto de Assentamento Buriti onde se juntaram às famílias procedentes de Cerejeiras.

Em julho de 1989, uma comissão formada por representantes destas famílias se deslocou a Porto Velho onde pressionaram as autoridades para que fosse regularizado o projeto onde alegaram que o Projeto de Assentamento Buriti teria sido criado antes da criação do zoneamento. Esta mobilização alcançou êxito e a Secretaria de Estado do Meio Ambiente SEMARO emitiu então a licença de instalação em 04 de julho de 1989, onde após a resolução das questões burocráticas iniciou-se então no mesmo ano a demarcação das linhas e lotes rurais para a implantação definitiva do projeto de assentamento.

Antes do término deste mesmo ano o INCRA contratou uma construtora para a abertura de uma estrada que ligaria o final da linha C 15 ao Projeto de Assentamento Buriti. Finalmente em dois de fevereiro de 1990, José Carlyle o qual ocupava a cargo de coordenador do Projeto de Assentamento Buriti reuniu-se com os colonos onde foram distribuídos 398 lotes rurais, chegando a assentar um total de 550 famílias em lotes de 46 hectares.

Sete anos se passaram sem a implantação de novos assentamentos devido questões legais relacionadas à área de preservação e extrativismo vegetal. Então em 1997 durante o governo de Valdir Raupp novas áreas foram liberadas para a implantação do Projeto de Assentamento Menezes Filho, totalizando a quantidade de 528 famílias assentadas em lotes rurais de 60 hectares.

Anos mais tarde, em 1999 e 2001 foram implantados outros novos projetos de assentamento: São Domingos, Santa Helena, Pedra do Abismo, São Pedro, Lagoa Azul, Reviver, Nova Vida, São Paulo, Horizonte, Jatobá e São José dos Buritis. Estes projetos possibilitaram o assentamento de mais de mil famílias.

Como surgiu a cidade de Buritis

Foi reservada uma área no Projeto de Assentamento Buriti à margem esquerda do igarapé São Domingos para a formação e construção de um núcleo urbano, sendo que em 1990 foi demarcado ainda na floresta o local onde seria feito a abertura da primeira rua da cidade de Buritis, onde atualmente esta localizada a Avenida Ayrton Senna, que antes era apenas um picadão utilizado pelos colonos como acesso aos seus lotes rurais. Conseqüentemente após a abertura da primeira rua, residências e estabelecimentos comerciais foram sendo construídos , como mercearia, rodoviária, depósito de gás, mercado, sorveteria, loja de materiais de construção, posto de combustível, bar e hotel. Iniciavam então a formação do centro da cidade Buritis com o desmatamento das margens da Avenida Ayrton Senna em 1993.

No início da década de 90, um grande fluxo migratório iniciou-se trazendo famílias de várias cidades do Estado de Rondônia e de outras regiões do Brasil. Fatores que incentivaram o aumento do fluxo migratório foram a distribuição de lotes rurais, distribuição de lotes urbanos, extração de madeira, comércio de terras férteis e baratas e busca por emprego gerado principalmente pelas industrias madeireiras.

Após cinco anos desde o início da Vila Buriti, o pequeno povoado de outrora foi elevado à categoria de cidade e desde então passou a ser chamada de Buritis, sendo destaque nacional como uma das cidades que mais cresceu em Rondônia e no Brasil na década de 90, segundo o Censo Demográfico de 2000.

Surgimento da zona urbana do Município de Buritis

Em 1992 as professoras Vanderléia P. Santos e Maria de Lurdes ministravam aulas num pequeno barraco na Avenida Ayrton Sena. Somente em 1993 foi construída na Avenida Porto Velho a primeira escola de Buritis. Batizada de Escola Municipal Jorge Teixeira, era construída com materiais rústicos utilizando-se de madeira serrada e cobertura com tabuinhas. Atualmente neste local esta instalada a Escola Municipal de Ensino Infantil e Fundamental Paulo Freire. Em 1994 foi construído um novo barracão, porém ainda utilizando-se de madeira e telhas de amianto.

Território Nacional

Em de 13 de setembro de 1943 foi criado o Território Federal do Guaporé, que mais tarde em 17 de abril de 1956 foi passou a se chamar Território Federal de Rondônia. Somente em 22 de dezembro de 1981 foi elevado a categoria de estado o qual foi instalado em 4 de janeiro de 1982.

O local onde esta situado o município de Buritis pertencia ao Município de Santo Antônio do Rio Madeira entre 1911 e 1945. Também pertenceu ao município de Porto Velho entre 1945 a 1977. O município de Porto Velho abrangia nesta época toda a bacia do rio Machado.

Em 19 de abril de 1993, Paulo Madella, prefeito de Campo Novo de Rondônia sancionou a Lei que criava o distrito Buriti. Um plebiscito para a emancipação de Buriti foi realizado em 26 de dezembro de 1995.

O município de Buritis foi finalmente criado em 27 de dezembro de 1995 pela Lei Estadual N° 649 sancionada pelo então governador Valdir Raupp de Matos, tendo então sua área desmembrada dos municípios de Porto Velho e Campo Novo de Rondônia em 1997. Izael Torres foi o primeiro prefeito, sendo nomeado pelo governador do estado, pois em 1996 o município de Buritis ainda estava em fase de instalação. O primeiro prefeito eleito de Buritis foi Adair Ferreira de Souza o qual administrou o município de 1997 a 2000, os primeiros vereadores foram, Alberone Vieira Dorneles PSC, Carlos Rabelo de Almeida PMDB, Ismaildo Ribeiro da Silva PSC, José Augusto da Silva PMDB, José Basílio de Souza PT, José Rosendo da Silva PT, Pedro Jacomo Pianissola PSC, Ronaldo Oliveira Pereira PMDB e Wilson Lenz PDT,  sendo 9 (nove) Vereadores eleitos pelo voto popular.

Praça Central

O município de Buritis esta localizado na porção sul da região Norte de Rondônia, entre as bacias do Rio Candeias e Rio Jaci Paraná.

História do Município de Buritis
Fonte: História e Geografia do Município de Buritis de Ovídio Amélio de Oliveira